10 de novembro de 2015. António Costa, Catarina Martins, Jerónimo de Sousa e Heloísa Apolónia, assinaram, todos eles, um acordo à esquerda que permitiu ao PS formar Governo. Os líderes do PS, Bloco de Esquerda, PCP e Os Verdes deixaram-se fotografar na altura. Mas separadamente.

Agora, quando passam seis meses da assinatura do acordo, o PS assinala o momento no site do partido, e fá-lo com recurso a uma fotografia. Ou melhor, a uma fotomontagem, em que surgem os quatro líderes partidários lado a lado (com Carlos César pouco atrás de António Costa).

O acordo de novembro, recorde-se, foi assinado na mesma altura por todos os partidos, mas à vez — e com minutos de intervalo: primeiro foi PCP, depois Os Verdes e, por fim, o Bloco de Esquerda. Tal só aconteceu assim porque o PCP recusou um documento conjunto dos quatro partidos e, como tal, uma assinatura conjunta do mesmo. E Jerónimo também não quis ser fotografado na altura. Mas foi, pelo fotógrafo oficial do grupo parlamentar socialista, Jorge Ferreira, e a montagem comprova-o.

Lê-se no site do PS, logo abaixo da montagem fotográfica: “Cumprem-se hoje seis meses desde que o Partido Socialista assinou, a 10 de novembro de 2015, os acordos com o Bloco de Esquerda, o Partido Comunista Português e o Partido Ecologista ‘Os Verdes’ que deram forma à atual governação de esquerda. Meio ano depois o vocabulário político inclui um novo conceito e com ele o País ganhou uma nova política: a ‘geringonça’ funciona, recomenda-se e está para ficar”.