Benfica quer a festa no Marquês, enquanto Sporting prefere o Estádio de Alvalade, mas a polícia tem receio do que possa acontecer se uma grande massa de adeptos se dirigir à rotunda do Marquês devido às obras naquela zona da cidade. As negociações decorrem com os clubes, sendo que Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, defende que festejos devem decorrer sem distúrbios.

A notícia da preocupação da PSP com a possível festa do título foi avançada pelo Diário de Notícias e refere que o estaleiro de obras instalado na Avenida Fontes Pereira de Melo é “um risco adicional para a segurança”, receando que adeptos procedam ao arremesso de ferros e pedras. Haverá entre 600 e 800 polícias entre o Estádio da Luz e o centro da cidade, para garantir a segurança da festa do título.

Já Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, deu uma entrevista à Rádio Renascença onde afirmou que as negociações com os dois clubes ainda estão a decorrer e que, para já, “não há ainda uma solução fechada”. “Mas há um diálogo muito estreito entre a Câmara, a PSP e os clubes, para se escolher uma solução que permita a todos poder festejar no espaço público da cidade e que todos aqueles que queiram, as suas famílias, possam em segurança festejar as alegrias do seu clube. É nisso que estamos a trabalhar”, afirmou o presidente do município de Lisboa.