O resultado líquido da Sonae atribuível a acionistas aumentou 51,6% no primeiro trimestre para 30 milhões de euros e as vendas subiram 6%, somando 1.215 milhões de euros, foi anunciado esta quinta-feira.

“O primeiro trimestre de 2016 ficou marcado pelo crescimento dos níveis de atividade dos negócios de maior dimensão (retalho – 6% e telecomunicações – 8%), acompanhado por significativos acréscimos de produtividade das vendas em universos comparáveis”, refere o copresidente executivo da Sonae, Ângelo Paupério, citado num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Até março, o ‘underlying’ EBITDA (resultados antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) recuou 22,1% para 46 milhões de euros e o EBITDA total cresceu 67,8% para 120 milhões de euros, com margem de 9,9% (mais 3,6 pontos percentuais).

O resultado direto subiu de seis para 43 milhões de euros e o investimento consolidado aumentou 10 milhões de euros, ascendendo a 58 milhões de euros, enquanto a dívida líquida diminuiu 168 milhões, para 1.309 milhões de euros.

No comunicado enviado ao regulador do mercado, a Sonae destaca ter reforçado no primeiro trimestre a presença internacional “em todas as áreas de negócio, com presença em mais de 80 países”, e ter contratado 1.800 novos colaboradores.

O grupo da Maia diz ainda ter concretizado no trimestre operações de venda de ativos imobiliários na ordem dos 400 milhões de euros, “em cumprimento da estratégia de reciclagem de capital da Sonae Sierra e da Sonae RP para reforço do esforço de desenvolvimento de novos projetos”.

A Sonae destaca também “o aumento da exposição internacional”, traduzido no crescimento de 18% nas vendas fora de Portugal e no “peso crescente” dos capitais investidos em mercados externos, que representam atualmente cerca de 20% do total.

No retalho alimentar, o volume de negócios da Sonae MC alcançou 830 milhões de euros até março, mais 4,6% do que no período homólogo de 2015, tendo a variação de vendas no universo comparável de lojas da Modelo Continente sido de 1,4%.

No retalho especializado, o volume de negócios da Sonae SR situou-se em 331 milhões de euros no primeiro trimestre, mais 10,9%, impulsionado pelo aumento de 3,5% na Worten e pelo crescimento de 28,2% em ‘sports and fashion’.

Nos centros comerciais, o resultado direto da Sonae Sierra aumentou 2,4% para 15 milhões de euros e o resultado líquido melhorou 31,3%, tendo as vendas de lojistas na Europa aumentado 4,0% para 710 milhões de euros.

Já nas telecomunicações, as receitas operacionais da NOS aumentaram 7,6% para 370 milhões de euros.