Pelo menos dezasseis pessoas mortas e outras vinte ficaram feridas num atentado terrorista contra a sede de um clube de fãs do Real Madrid em Balad, no Iraque. O ataque já foi reivindicado pelo Estado Islâmico e aconteceu na noite de quinta para sexta-feira, avança o El País. O clube de fãs já se pronunciou na página de Facebook, onde adjetivou o ataque de “ato terrorista cobarde”.

“Estamos com as vítimas e as suas famílias. O futebol está a ser objetivo do terror. Íamos viajar este mês, mas adiámos a viagem por motivos de segurança. Voltaremos para apoiar o povo iraquiano”, escreveu Javier Tebas, presidente da La Liga, na sua conta oficial de Twitter. De acordo com os relatos das testemunhas, três homens entraram numa cafetaria e dispararam com metralhadoras contra os membros da associação de fãs do Real Madrid na cidade iraquina de Balad. A polícia diz que a maior parte da população desta cidade é xiita.

Os autores do crime ainda conseguiram fugir. Um deles detonou um engenho explosivo junto a um mercado de legumes. Foi depois disso que a polícia do Iraque conseguiu encontrá-lo, imobilizando-o com um tiro. Agora a cidade está coberta de agentes da polícia que tentam prevenir novos ataques.