Seis meses passados desde a assinatura do acordo que permitiu a constituição do Governo do PS, os socialistas dão um salto nas intenções de voto. De abril para maio, o PS subiu três pontos, passando de 35,6% para 38,5%, de acordo com o barómetro da Aximage feito para o Jornal de Negócios e o Correio da Manhã. O PSD, por outro lado, cai de 33,5% para 32,3%.

A distância que separa PSD e PS nas intenções de voto é hoje de 6,2 pontos percentuais, sendo a maior desde que o PS de António Costa chegou ao Governo.

O estudo da Aximage foi feito com 600 inquiridos, e realizado entre 6 e 8 de maio.

A inversão começou em abril, altura em que pela primeira vez o PS ultrapassou o PSD nas intenções de voto, descolando em dois pontos. Agora, a distância entre os dois partidos aumentou ainda mais. Nos primeiros quatro meses de governação socialista, de dezembro a março, as sondagens davam sempre os dois partidos lado a lado, sendo que ainda era o PSD que liderava.

Quanto ao Bloco de Esquerda e ao PCP, as intenções de voto mantém-se sem grandes alterações. O BE cai ligeiramente face a abril, passando de 10% para 9,7%, enquanto a CDU (PCP+Verdes) sobe ligeiramente, de 6,2% para 6,6%.

No primeiro mês com nova liderança, o CDS de Assunção Cristas cai ligeiramente nas intenções de voto, passando dos 4,2% que registou no mesmo barómetro em abril, para 4%.