Rita Bessa, deputada do CDS-PP quer que a comissão de Educação e Ciência tenha acesso ao estudo realizado pelo Ministério da Educação que suporta a decisão de não abrir turmas de 5.º, 7.º e 10.º anos de escolaridade. Esta medida aplica-se a 39 dos 79 colégios com quem o Estado celebrou contratos de associação.

A deputada deu a conhecer da sua intenção através de um requerimento dirigido ao deputado socialista Alexandre Quintanilha, presidente da comissão parlamentar de Educação e Ciência e pede que o governo disponibilize o estudo que suporta as medidas em relação aos contratos de Associação.

Ana Rita Bessa considera esta uma “irrazoável decisão” e pede explicações para uma decisão que considera grave e que terá um grande impacto, uma vez que “trata-se de um corte estimado em 374 turmas, com a consequência de 9.811 alunos a redistribuir por outras escolas, 1.026 trabalhadores a despedir e 31 milhões de euros em indemnizações compensatória”.