Museus

Dia dos Museus celebrado com entradas gratuitas e programas culturais

214

O Dia Internacional dos Museus é dedicado este ano à relação dos museus com a paisagem cultural. Na Noite dos Museus, a 21 de maio, os museus estarão abertos gratuitamente, a partir das 17h30.

Cerca de 44 concelhos do país aderem às celebrações, nos seus 79 museus, monumentos e palácios

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O Dia Internacional dos Museus, dedicado este ano à relação destes espaços com a paisagem cultural, celebra-se esta quarta-feira com entradas gratuitas em museus, palácios e monumentos, e uma programação de visitas, ateliês e encenações históricas.

Instituído pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM), o Dia Internacional dos Museus tem este ano como tema “Museus e paisagens culturais”, visando promover a ideia de museu enquanto centro territorial de proteção ativa da paisagem cultural.

O primeiro-ministro, António Costa, para assinalar a data, visita a partir das 12h00, a exposição “Lusitânia Romana. Origem de dois povos”, no Museu Nacional de Arqueologia, organização conjunta do museu português, com o Museo Nacional de Arte Romano, de Mérida, Espanha, com a colaboração científica da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Esta quarta-feira, os museus, palácios e monumentos da tutela da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) têm entrada livre, assim como na Noite dos Museus, a 21 de maio, quando estarão abertos gratuitamente a partir das 17h30.

Cerca de 44 concelhos do país aderem às celebrações, nos seus 79 museus, monumentos e palácios, participando com dezenas de atividades como visitas guiadas, exposições, ateliês, teatro, palestras, concertos e lançamentos de livros, entre outras.

Em Lisboa, o Museu Nacional dos Coches promove, entre as 10h00 e as 17h30, o “Passeio Real por Belém”, que faz um percurso pela zona histórica de Belém em charrete, com partida do novo edifício.

Também na capital, mas no dia 21 de maio, Noite dos Museus, às 18h00, o Museu da Água realiza “Os fantasmas do Loreto”, uma visita comentada na galeria subterrânea do Loreto, com animação histórica que irá percorrer 1,2 quilómetros, entre o reservatório da Mãe d’Água, das Amoreiras, e o Reservatório da Patriarcal, no jardim do Príncipe Real.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Paris

A morte das catedrais

António Pedro Barreiro
445

A separação forçada entre a beleza e a Fé é lesiva para ambas as partes. O incêndio em Notre-Dame recorda-nos isso. Recorda-nos que as catedrais não são montes de pedras.

Mar

Bruno Bobone: «do medo ao sucesso»

Gonçalo Magalhães Collaço

Não, Portugal não é uma «nação viciada no medo» - mas devia realmente ter «medo», muito «medo», do terrível condicionamento mental a que se encontra sujeito e que tudo vai devastadoramente degradando.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)