Não era preciso Pamela Anderson ter voltado a vestir o seu uniforme em Marés Vivas para perceber que o fato de banho está de volta. Ícone sexy dos anos 90, em vermelho mas não só, nos últimos verões a peça única tem roubado cada vez mais espaço ao biquíni e é fácil perceber porquê.

Aos inconvenientes de demorarem mais tempo a secar e deixarem mais marcas do bronzeado, os fatos de banho respondem com uma série de vantagens:

  • ajudam a alongar a silhueta, sobretudo para quem tem um corpo mais oval ou quer disfarçar alguma gordura na barriga;
  • são versáteis, porque tanto podem ser usados na praia como conjugados com uns calções, um lenço ou uma saia;
  • têm mais classe do que um biquíni e acabam por ser uma opção mais elegante para um dia passado na piscina de um hotel, por exemplo;
  • como tapam mais pele, são um bom aliado dos protetores solares na missão de proteger dos UVA e UVB;
  • com padrões cada vez mais divertidos, são uma forma simples de causar impacto com uma só peça;
  • na versão triquíni, isto é, com aberturas laterais ou mesmo na barriga, conseguem ser sexy e criar a ilusão de curvas num corpo com uma forma mais retangular.

Muito longe dos primórdios em que iam quase até aos pés e pondo fim ao deserto que, depois da era Baywatch, os associava à terceira idade, nos últimos tempos os fatos de banho têm sido uma das grandes apostas das marcas e graças a elas o umbigo anda a pedir para ficar tapado. Na fotogaleria encontra a prova de que o fato de banho voltou em todo o seu esplendor e é mesmo capaz de arrumar o célebre biquíni a um canto.