O ator norte-americano Adam Driver, o vilão Kylo Ren de “Guerra das Estrelas: O despertar da força”, vai protagonizar “O homem que matou D. Quixote”, filme produzido por Paulo Branco, foi anunciado esta quinta-feira no Festival de Cannes.

“O homem que matou D. Quixote”, com argumento de Tony Grisoni e do ex-Monty Phyton Terry Gilliam, também vai contar com a interpretação de Michael Palin, outro nome fundador da formação humorística britânica, revelaram esta quinta-feira Terry Gilliam e Paulo Branco, numa conferência de imprensa realizada no festival de Cannes.

Olga Kurilenko, uma ‘Bond Girl’ do filme “007: Quantum solace” faz igualmente parte do elenco do novo filme produzido por Paulo Branco.

Entre os filmes incluídos no currículo de Adam Driver, também conhecido pelo papel de Adam Sackler na série televisiva Girls, contam-se “Enquanto somos jovens”, “Corações inquietos”, “O amor é estupido” e “A propósito de Llewyn Davis”.

O ator, de acordo com a base de dados de cinema na Internet IMDb, permanece no elenco do próximo episódio da saga “Guerra das estrelas”, “Star Wars: Episode VIII”, em filmagem, e interpreta o papel do padre jesuíta Francisco Garrpe, em “Silêncio”, adaptação do romance do escritor japonês Shusaku Endo, dirigida por Martins Scorsese, que tem estreia marcada para novembro, nos Estados Unidos.

A rodagem de “O homem que matou D. Quixote” tem início marcado para outubro, devendo prolongar-se até dezembro. Portugal e Espanha, continental e Ilhas Canárias, serão os regiões onde vão decorrer as filmagens.

“O homem que matou Dom Quixote”, uma adaptação de “Dom Quixote de la Mancha”, de Miguel de Cervantes, é o retomar de um projeto com mais de 15 anos, como anunciou, em março, a Leopardo Filmes.

O filme é um “projeto de culto” do realizador de origem norte-americana Terry Gilliam, por se tratar de um projeto antigo do cineasta, cujas filmagens chegaram a começar em 2000 (com Johnny Depp), mas que foram interrompidas.

“O homem que matou Dom Quixote” (“The man who killed don Quixote”) conta a história de um homem que viaja no tempo e, no século XVII, conhece Dom Quixote.

Terry Gilliam foi um dos criadores da comédia inglesa Monty Python e realizou mais de uma dezena de filmes, como “12 macacos”, “O rei pescador”, “A fantástica aventura do Barão” e “Brazil: o outro lado do sonho”, além de “Monty Python e o cálice sagrado”.

Paulo Branco apresenta em Cannes, fora de competição, a longa-metragem “La forêt de Quinconces”, de Grègoire Leprince-Ringuet, uma coprodução portuguesa.