Em comunicado, a SPA informa que endereçou um convite a Marcelo Rebelo de Sousa, que aceitou presidir à cerimónia comemorativa do Dia do Autor, a ter lugar na sala-galeria Carlos Paredes, no edifício da cooperativa, na rua Gonçalves Crespo, em Lisboa, às 18:00. A SPA sublinha que o Presidente da República “também é autor, com numerosas obras publicadas, e observador sempre atento da vida cultural portuguesa nas suas várias vertentes, com destaque para a editorial”.

Além do prémio que será entregue ao escritor Manuel Alegre, na sessão de hoje é também revelado o vencedor do Grande Prémio de Teatro SPA/Teatro Aberto, e são entregues os prémios Pró-Autor e as Medalhas de Mérito aos sócios da cooperativa.

Manuel Alegre distingue-se, escreve a SPA, pela “luta política e cívica” e pela “intensa criatividade como poeta e ficcionista, iniciada em 1965, quando publicou ‘Praça da canção’, numa altura em que foi preso pela PIDE [polícia política da ditadura, anterior ao 25 de Abril de 1974], na prisão de Luanda”.

Manuel Alegre, após a restauração da Democracia em Portugal, foi deputado do PS durante mais de três décadas e duas vezes candidato à Presidência da República. O escritor e político “é cooperador da SPA e uma das figuras mais ativas da vida cultural e política portuguesas, integrando importantes júris literários e tendo vários livros distinguidos em Portugal e no estrangeiro”.

“As Medalhas de Honra e os Prémios Pró-Autor distinguem figuras e instituições que se têm destacado na defesa e promoção da Cultura e na valorização do trabalho dos criadores culturais”, esclarece a SPA.

Entre os distinguidos com a Medalha de Honra da SPA estão o ator e encenador Luís Miguel Cintra, o músico e catedrático de filosofia José Barata-Moura, o musicólogo Mário Vieira de Carvalho, a investigadora Iva Delgado, o músico Carlos Alberto Moniz, a Brigada Victor Jara, o escritor José Viale Moutinho e o cantor e compositor Emanuel.

Os Prémios Pró-Autor são atribuídos ao Instituto de Apoio à Criança, à Fundação Arpad Szénes– Vieira da Silva, ao jornalista Luís Pinheiro de Almeida, à produtora musical Mundo da Canção e à Associação Abril.

Nesta mesma sessão é também apresentado o livro “Direito de Autor — Que futuro na era digital?” e uma coletânea de peças de teatro de Carlos Tê, entre outros autores.

Encerra a cerimónia a atuação dos músicos António Manuel Ribeiro, líder dos UHF, e Miguel Ângelo (ex-Delfins).