O argentino marcou o 4-2. E saiu. Até aí, tudo normal. O que não foi nada normal foi Gaitán sair quase em lágrimas, enquanto os adeptos o aplaudiam de pé. Depois, chegado ao banco, quebrou. E chorou. Muito, com uma toalha a tapar-lhe a cabeça e Paulo Lopes a confortá-lo. Era a despedida? Talvez.

Na flash interview da TVI depois da vitória diante do Marítimo, confirmou-se. Ou melhor, Gaitán confirmou:

É a despedida? Não sei. Chorei ao sair porque são muitos anos no clube. Emociono-me. Ainda não sei se vou sair ou não. Honestamente? Estou perto de sair, sim. Estou mais fora do Benfica agora do que estava nos últimos anos. As lágrimas são normais. São seis anos neste grande clube, com gente muito boa. Quando vim, não queria vir: queria ficar na Argentina. Mas estou muito agradecido ao Benfica. Para onde vou ? Não sei.”

A TVI24 avançou depois do jogo que o argentino está de malas e bagagens aviadas para Madrid, onde será jogador do Atlético de Simeone na próxima época. O Benfica ainda não comunicou oficialmente a transferência à CMVM. O jornal espanhol AS fala numa transferência de 25 milhões de euros e um contrato de quatro temporadas.

Enquanto dava a volta olímpica com a Taça da Liga na mão, Gaitán negou que o seu destino seja o Atlético. “Acho que não, acho que não.” Mas confirmou — mais ainda — a saída: “Sim, há propostas em cima da mesa. Estamos a negociar. Mas não sei para onde vou. Último jogo? Sim. Acho que sim.”