“É como andar de avião. O que é que acontecia se alguém quisesse levar algo que está proibido?”, pergunta a mãe. “Não o deixariam subir”, responde a filha. A mãe remata: “Jeová é igual. Ele quer que vamos todos para o paraíso, mas para isso temos de seguir as normas dele”. E uma das regras para entrar no paraíso, há de explicar a mãe, é que o homem deve casar-se com a mulher.

O vídeo intitula-se “Un hombre y una mujer (Caleb y sofia)” e é divulgado no site oficial das Testemunhas de Jeová. No caso das Testemunhas de Jeová do Peru, o vídeo foi posto no YouTube a 2 de maio e já conta com mais de 15 mil visualizações. A história começa num dia de escola, quando um grupo de crianças desenhou a sua família na aula. Uma menina está a observar os desenhos dos colegas e nota que, num deles, uma das suas colegas desenhou-se com duas mães. Quando chega a casa, questiona a mãe.

“A Clara tem duas mães e contou-me que estão casadas. O meu professor disse-nos que o que importa é que os casais sejam felizes”, diz a criança. Mas a mãe invoca os ensinamentos de Jeová para mostrar que o correto é os casais serem compostos por homem e mulher. “Jeová quer que sejamos felizes e sabe como fazê-lo. Por isso é que o matrimónio é entre homem e mulher”. A filha responde: “Mas eu quero que todos possam ir para o paraíso”. A mãe tranquiliza-a. “Mas Jeová também. E sabes que mais? As pessoas podem mudar”.

O caso já motivou uma petição na Change.org com o apelo “Testemunhas de Jeová, deixem de ensinar homofobia às crianças”. É o vídeo abaixo que está na origem da polémica. Pode ser visto em português aqui.

https://www.youtube.com/watch?v=SXslyfygSxk

No canal da filial brasileira da organização ainda não há uma versão em português deste vídeo. Mas há outros: os internautas podem assistir ao “Seja generoso”, “Os filhos são uma herança de Deus” ou “Seja limpo e organizado”. As Testemunhas de Jeová de Portugal não têm canal naquela rede social.