Os dois candidatos à presidência austríaca, Norbert Hofer pela extrema-direita e o ecologista Alexander Van der Bellen, estavam neste domingo empatados, após apurada a quase totalidade dos boletins depositados nas urnas. O nome do novo chefe de Estado austríaco não deverá ser conhecido antes de segunda-feira e após serem contados os boletins de 900 mil eleitores que votaram por correspondência.

Estes votos por correspondência representam mais de 14 por cento do eleitorado e deverão ser decisivos para os resultados. Após a contagem de 95 por cento dos boletins depositados nas urbas, Nobert Hofer obtém 51,9% dos votos e Alexander Van der Bellen 48,1%.

Com base nestes resultados, a televisão pública ORF realizou uma avaliação do desfecho destas eleições, integrando o resultado estimado dos votos por correspondência, tradicionalmente menos favoráveis à extrema-direita. Esta avaliação coloca os dois candidatos em igualdade, com uma margem de erro de um por cento.

A vitória de Nobert Hofer, engenheiro aeronáutico de 45 anos, constituirá a primeira eleição de um chefe de Estado da União Europeia de um partido de extrema-direita. Na Áustria, o presidente não interfere na gestão quotidiana do país, mas dispõe de prerrogativas importantes, como a revogação do governo.