As autoridades egípcias enviaram um submarino para o mar Mediterrâneo, rumo ao local onde se despenhou o avião que realizava o voo 804 da EgyptAir, em busca das “caixas negras”, cujos registos podem ajudar a esclarecer as circunstâncias em que se deu a queda do aparelho. A revelação foi feita neste domingo pelo presidente do Egito, Abdel-Fattah el-Sisi, durante uma intervenção televisiva.

O líder egípcio revelou que o submarino em causa tem capacidade para submergir até aos três mil metros, mas não quis acrescentar mais pormenores sobre a operação. O aparelho, um A320, voava de Paris para o Cairo e despenhou-se na região leste do Mediterrâneo, na madrugada de quinta-feira passada, com 66 pessoas a bordo.

El-Sisi, que iniciou a intervenção com um minuto de silêncio em homenagem às vítimas, agradeceu o apoio prestado por diversos países nas operações de resgate dos destroços da aeronave. Sobre as causas da queda do aparelho, o presidente do Egito mostrou-se cauteloso. “Todos os cenários são possíveis”, afirmou.

As declarações de Abdel-Fattah el-Sisi surgem um dia depois de ter sido noticiado que, antes da queda, terá surgido fumo no cockpit e numa das casas de banho do A320.