Uma conversa descontraída sobre “as pessoas, a comida e a cultura do Vietname” juntou Barack Obama, o presidente dos Estados Unidos, e Anthony Bourdain, um chef americano, à mesa em Hanói, capital do Vietname. O jantar aconteceu numa tasca com bancos de plástico e a conta não ultrapassou os cinco euros (seis dólares). Quem pagou foi Bourdain.

De certeza que não é este o ambiente que imagina quando pensa num jantar com um chefe de Estado, mas a verdade é que Obama já nos tem vindo a habituar a um estilo descontraído. Ainda assim, a imagem do atual presidente dos Estados Unidos sentado numa tasca no Vietname a comer Bun Cha – carne de porco grelhada com noodles – é suficientemente impressionante para fazer notícia um pouco por todo o mundo.

Anthony Bourdain é um chef americano e apresentador de programas culinários à volta do mundo. Bourdain ficou conhecido depois de escrever o livro “Kitchen Confidential: Adventures in the Culinary Underbelly”, onde desvendava alguns segredos sobre o que se passava nas cozinhas dos grandes restaurantes.

Bourdain aproveitou a viagem oficial do presidente à Ásia para convidá-lo a participar no programa “Parts Unknown”. O programa só irá ser transmitido pela CNN em setembro.

A passagem do Presidente pelo Vietname insere-se numa visita oficial à Ásia (a décima desde que assumiu funções) onde passará também por Hiroshima, tornando-se o primeiro presidente norte-americano a visitar o local desde que os Estados Unidos lançaram a bomba atómica. A visita ao Vietname também tem uma importância simbólica, uma vez que marca o fim do embargo de venda de armas para o Vietname, que dura desde o final da guerra entre os dois países. Este é o último passo que faltava para a total normalização das relações entre diplomáticas entre as duas nações.