Vera Jardim, destacado militante socialista, afirmou que os resultados económicos do Governo até agora deixam a desejar, considerando que, para cumprir a sua estratégia para as finanças públicas, o executivo de António Costa precisa de crescimento económico para aumentar o investimento e para gerar emprego. Mas até agora, segundo Jardim, os resultados “não são brilhantes”. Já Nuno Morais Sarmento considera que António Costa está a coser “uma manta de retalhos”.

“Se isto continuar, é mau”, disse Vera Jardim, antigo ministro do PS, no programa “Falar Claro”, da Rádio Renascença, referindo-se aos resultados económicos do Governo de António Costa. “O Governo precisa de crescimento económico para cumprir a sua estratégia, para ter crescimento precisa de investimento e precisa de crescimento para criar emprego”, afirmou o socialista, referindo ainda que os resultados “não são brilhantes” em relação a essas três áreas.

Já o social-democrata Nuno Morais Sarmento, afirmou que a forma como António Costa dirige o governo “é igual a gerir uma situação a cada momento”: tem “habilidade de ir cosendo as coisas”, mas que “cosa o que coser, é uma manta de retalhos”.

Os dois políticos discutiam os primeiros meses de governação de António Costa.