A rede social com mais utilizadores do mundo vai mudar e apostar mais no vídeo. Esta era uma área pouco desenvolvida no Facebook, que passou a ter, recentemente, a possibilidade de fazer vídeos ao vivo e de trocar as habituais fotografias de perfil por imagens em movimento. Tudo para tentar fazer frente ao Periscope e ao Twitter, conta a BBC Mundo.

Ao todo são quatro as novas funções que o Facebook pretende introduzir e que prometem revolucionar a maneira como vemos vídeos na timeline.

Vídeos ao vivo durante 24 horas por dia

Os vídeos ao vivo foram introduzidos recentemente e estavam limitados a uma janela temporal de 90 minutos. A partir de agora vai ser possível fazer vídeos em contínuo durante 24 horas.

Esta funcionalidade tem a desvantagem de não poder ser armazenada na rede. O Facebook está a testá-la com um grupo pequeno, mas espera que possa ser lançada ao público geral nas próximas semanas.

Especificar em que países os vídeos podem ser vistos

Esta é uma característica que foi feita a pensar em empresas, que podem selecionar os países e a idade de quem pode ver os vídeos. Isto permite contornar algumas restrições legais em certos países ou apontar para um público mais específico.

Reagir em direto ao que se está a ver

Consiste em reagir a um vídeo no preciso momento em que este lhe provoca a reação. Assim, não se reage ao vídeo como um todo, mas a um momento em particular, podendo até ter diferentes reações ao longo do vídeo. Este “rasto” é essencial para a última funcionalidade.

Avançar diretamente para o que interessa

As reações que se vão fazendo ao longo de um vídeo funcionam como uma espécie de mural ou cronologia que permite que o utilizador seguinte selecione o momento em que pretende começar a ver o vídeo.

Assim, a barra de progresso do vídeo mostra o volume de reações com um gráfico em altos e baixos. Os emojis que retratam as reações vão aparecendo em tempo real.

Esta funcionalidade pode vir a ter implicações na forma como se consome conteúdo, uma vez que permite saltar as partes ‘chatas’ e passar diretamente para o que interessa.