A Snapchat acaba de ser avaliada em 18 mil milhões de dólares (16,1 mil milhões de euros) após uma nova ronda de captação de financiamento, de acordo uma fonte que esteve envolvida no processo, citada pela Bloomberg. A empresa, que criou e que explora a aplicação que permite enviar vídeos, imagens e mensagens que são eliminadas segundos após terem sido remetidas, pretende investir na expansão e na transformação da app que é usada, sobretudo, por adolescentes numa plataforma de media.

Nesta ronda, a Snapchat teve acesso a 1,8 mil milhões de dólares, segundo a documentação enviada nesta quinta-feira à autoridade reguladora do mercado de capitais norte-americano, a Securities and Exchange Comission (SEC). A quantia inclui 650 milhões de dólares que foram obtidos em 2015 e 1,2 mil milhões que foram recolhidos durante este ano, num sinal de que há investidores dispostos a investir na empresa, apesar das dificuldades que enfrenta para conseguir receitas de publicidade.

A publicidade, em que a Snapchat começou a apostar a partir de outubro de 2015, é, atualmente, a única fonte significativa de receitas para a empresa, já que a aplicação está acessível de forma gratuita. A empresa tenta persuadir as marcas a anunciar através da app, já que é utilizada por cem milhões de pessoas, 60% com idades situadas entre os 13 e os 24 anos.

No início de 2016, a Fidelity Investments entrou no capital da Snapchat e a empresa conquistou, agora, novo acionistas, entre os quais se contam a General Atlantic, Sequoia Capital, T. Rowe Price e a Lone Pine, de acordo informação do blogue TechCrunch. De acordo com este meio, a Snapchat teve receitas de 59 milhões de dólares em 2015, o que representa um crescimento de 3,1 milhões em relação as 11 meses de atividade de 2014.