Um detergente de roupa e uma campanha de publicidade para o vender. A ideia é demonstrar que o detergente elimina todas as nódoas e todos os vestígios de sujidade. Conceito: demonstrar a forma como um negro se pode transformar num branco asiático, através do detergente Qiaobi.

Este é provavelmente o anúncio mais racista de sempre e tem sido partilhado precisamente com essa definição. Uma mulher chinesa atrai um homem negro, num jogo de sedução habitual. Ele aproxima-se dela e ela coloca-lhe uma pastilha de detergente na boca. Depois, atira-o para a máquina de lavar roupa e ele sai de lá completamente branco. Um homem branco asiático, note-se. Ela fica extremamente feliz pelo resultado.

https://www.youtube.com/watch?v=1FZ4J0dbL30

Mas a ideia não é nova. Uma pesquisa no Google mostra que o detergente como produto potente para até alterar a cor de pele das pessoas é uma estratégia já usada pela marca Coloreria Italiana. Mas aqui é ao contrário: a mulher empurra um homem branco, que parece ser seu companheiro, e, depois do poder do detergente, sai do máquina um homem negro, com um corpo definido. A mulher fica deliciada com o que vê. O slogan, esse, é: “Colorido é melhor”.