Um menino de sete anos está desaparecido há dois dias numa floresta japonesa, após ter sido abandonado pelos próprios pais como forma de castigo, contou a CNN. De acordo com o relato que os pais de Yamato Tanooka fizeram à polícia, o rapaz foi deixado “durante cinco minutos” numa floresta cheia de uros em Nanae-cho, no norte do Japão, mas quando voltaram o local ele já tinha desaparecido.

Esta não foi contudo a primeira versão que os pais contaram à Polícia da Prefeitura de Hokkaido, escreveu o The Japan Times. Na chamada de emergência recebida no último sábado às seis da tarde, foi relatado o desaparecimento de um menino que se tinha perdido enquanto apanhava frutos silvestres com a irmã. Só mais tarde é que os pais admitiram ter viajado de carro até à floresta para castigar Yamato por ter atirado pedras a automóveis e pessoas na rua. Há 150 membros das autoridades na floresta à procura do rapaz.

Ainda não é claro se os pais vão sofrer alguma acusação pela justiça japonesa. Takayuki Tano-oka, o pai da criança, foi entrevistado por um canal de televisão japonês e admitiu ter mentido à família com receio de serem acusados de violência doméstica.

Esta floresta é famosa por causa da população de 3 mil ursos Ussuri, um animal que pode pesar até 550kg, descreve o The Independent. Ainda este mês, dois homens foram mortos por ursos desta espécie numa outra floresta do norte do Japão. Outros corpos de dois homens morreram em circunstâncias semelhantes, enquanto apanhavam paus de bambu, tendo os dois sido encontrados com grandes marcas de mordidelas e de arranhões profundos. Foi nesta mesma floresta da cidade de Nanae-cho que ocorreu o pior ataque de ursos na história do Japão, assumiu a polícia: sete pessoas foram atacadas e mortas num espaço de seis dias, em dezembro de 1915, por um único urso Ussuri com 340 kg e 2,70 metros de altura.