Rádio Observador

Copa América

Possível punição pode excluir Argentina da Copa América

Um braço de ferro entre a Associação de Futebol Argentino e o governo do país podem levar a FIFA a suspender a participação do país em eventos internacionais.

A FIFA pode excluir a Argentina da Copa América Centenário

Matthias Hangst

Autor
  • Milton Cappelletti

A Argentina pode ficar de fora da Copa América Centenário, edição comemorativa da competição que arranca a 3 de junho, nos Estados Unidos. É o que pode acontecer, em teoria, se a FIFA seguir o seu regulamento e punir a equipa por intervenção política do governo no funcionamento da federação de futebol do país.

Segundo relata o jornal El Clarín, a Inspeção Geral de Justiça decidiu, esta segunda-feira, intervir na Associação de Futebol Argentino (AFA) e adiar as eleições para a presidência da entidade devido a denúncias de irregularidades administrativas e económicas. A justiça argentina definiu que o novo pleito deverá acontecer a 6 de outubro — e não a 30 de junho como estava previsto — e nomeou Luis Tozzo e Catalina Dembitzky, um advogado e uma contabilista, para liderar a federação de maneira interina durante este período. Como consequência, a FIFA pode excluir a Argentina da Copa América Centenário e a equipa Boca Juniors da Taça Libertadores da América.

O Comité Executivo da Associação de Futebol da Argentina vai reunir-se esta terça-feira para determinar as ações que serão tomadas após a decisão do governo. No entanto, já afirmou que o processo eleitoral será mantido porque a decisão judicial “não tem sustentação”. “Esta normalidade do caminho institucional já prevista, aprovada e oficializada oportunamente não se interrompe pela decisão recente da IGJ [Inspeção Geral de Justiça], uma vez que a mesma não tem sustentação”, explicou Damián Dupiellet, secretário executivo da Presidência da AFA, em entrevista à rádio La Red.

Segundo conta o jornal El Clarín, o motivo da intervenção do governo seria por questões políticas relacionadas com o presidente da Argentina, Mauricio Macri. Até ao momento, há quatro candidatos inscritos: Claudio Tapia, Hugo Moyano, Armando Pérez e Marcelo Tinelli. A publicação descreve que Macri não vê com bons olhos que a AFA seja presidida por Tapia ou Moyano. O seu apoio seria de Daniel Angelici, dirigente do Boca Juniors, considerado um “homem de confiança” do líder do país. Macri presidiu o Boca Juniors entre 1995 e 2007.

Segundo fontes ouvidas pelo site GloboEsporte, a possibilidade de a Argentina ficar de fora da Copa América Centenário é pequena pois seria necessária a apresentação de uma denúncia oficial à FIFA para que fossem realizadas investigações. Ao término do processo, os membros do Conselho do organismo internacional de futebol tomariam alguma decisão, provavelmente já finalizada a competição.

É de salientar, contudo, que a exclusão de um país de uma competição internacional não é algo inédito. No Congresso da FIFA realizado este mês na Cidade do México, foi ratificada a suspensão do Kuwait e do Benin por intervenções políticas nas suas federações de futebol.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)