O Bloco de Esquerda queria impor limitações ao alojamento local mas a Assembleia Municipal de Lisboa travou a intenção, conta o Público. Os bloquistas queriam um stop no “aumento significativo dos preços dos imóveis”, enquanto a autarquia, que se colocou contra a moção do partido de esquerda, prefere deixar as coisas como estão, para não haver consequências “perversas” nem decisões “precipitadas”.

O Bloco quer ver alterada a lei do alojamento local, para que assim seja travado o aumento do número de estabelecimentos por zonas e fazer frente ao despovoamento e abandono da população.

A moção do partido de Catarina Martins, diz o mesmo artigo, considera que está desvirtuada a finalidade dos prédios para habitação, que ao permitirem o alojamento local defrauda “os objetivos estabelecidos nos Planos Municipais de Ordenamento do Território”.