Nuno Espírito Santo foi esta quarta-feira oficialmente apresentado como o novo treinador do Futebol Clube do Porto. Na primeira conferência de imprensa como líder dos azuis e brancos, em pleno relvado do Estádio do Dragão, o antigo guarda-redes foi perentório: “Voltei a casa para ganhar, para vencer. É o meu destino”. O treinador assinou por duas temporadas.

O ex-treinador do Valência não escondeu, de resto, a “emoção” de voltar a “casa” e de abraçar este novo desafio. Para a próxima época, uma certeza: a equipa vai fazer tudo para ganhar. “Sou uma pessoa que segue pelas suas convicções e tenho a convicção absurda de que podemos ganhar sempre”, afirmou Nuno Espírito Santo.

Num discurso muito centrado na necessidade de recuperar a “mística” do clube, o novo líder dos azuis e brancos deixou a “garantia” de que na próxima época a “equipa vai dar tudo o que tem”. “[E] isso é muito mais do que uma promessa. É uma garantia.”

Sobre possíveis reforços, apenas uma certeza: “Existe muita confiança no que temos. Podemos elevar e potenciar jogadores que por uma razão ou outra não tiveram o desempenho esperado. [Na próxima época] não haverá qualquer jogador do Porto que não dê o máximo em prol do clube”, atirou Nuno Espírito Santo.

Antes, já Jorge Nuno Pinto da Costa tinha dado as boas-vindas ao novo treinador dos dragões, não escondendo a “grande emoção”, “satisfação” e “confiança” de ver Nuno Espírito Santo regressar a casa. O presidente portista aproveitou para sublinhar a “vontade” e a “capacidade” do ex-guarda-redes para devolver o clube às vitórias. E voltou a disparar contras os críticos:

Por mais que tentem atacar e dividir o F.C. Porto, nós estamos aqui para defender o F.C. Porto. E mais nada. Com uma esperança enorme que o F.C. Porto vai continuar sempre a ser o F.C. Porto. Somos Porto com muito orgulho e queremos que cada vez mais gente sinta ‘Somos Porto'”, afirmou Jorge Nuno Pinto da Costa.

Depois da apresentação do novo treinador, e desafiado a esclarecer se Espírito Santo tinha sido a primeira opção do clube, Pinto da Costa foi claro: “Não há nenhum treinador que possa dizer que foi contactado por quem quer que seja do F.C. Porto para ser treinador do Porto que não o Nuno Espírito Santo.”

A contratação do novo líder dos azuis e brancos tinha sido confirmada momentos antes da apresentação do novo treinador. Numa nota enviada à CMVM, pode ler-se que a “Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD (…) chegou a acordo com Nuno Espírito Santo para a celebração de um contrato de trabalho, como treinador da sua equipa principal de futebol, para época desportiva 2016/2017 e 2017/2018”.