Quem tem filhos já passou pela experiência de viajar de carro com crianças e sabe o quão difícil isso pode ser. Se as deslocações curtas por vezes são complicadas, pensar em fazer uma viagem de carro um pouco mais longa chega a ser motivo para evitar sair de casa. Mas não precisa de ser assim. Para tirar o melhor partido das viagens de carro com os miúdos, o importante é planear e evitar o improviso, à espera que tudo corra bem.

Mas sobretudo, é melhor lembrar-se destas oito coisas a evitar segundo jornal Independent se quiser ter uma viagem tranquila.

Nunca escolher o trajeto mais longo e pitoresco

Uma viagem de carro com os miúdos deve ser encarada como uma forma rápida de ir do ponto A ao ponto B. Quanto mais longo for o trajeto, mais deve evitar fazer desvios e paragens pelo meio. Antes de pensar em desviar-se do trajeto mais curto, pense se isso vai de alguma forma beneficiar as crianças. E esqueça estradas secundárias e nacionais cheias de curvas — propícias a más disposições e vómitos. O melhor é mesmo optar pela autoestrada.

Não faça uma viagem de carro sem levar um lanche

Mesmo que eles tenham acabado de tomar um bom pequeno-almoço, é importante levar um lanche, com sandes, fruta ou bolachas. A velocidade a que os miúdos sentem fome é impressionante, especialmente quando estão aborrecidos. Se quer evitar lamúrias intermináveis, do género: “Estou com fome, estou com fome”, é melhor viajar prevenido. Eis um caso em que nem os doces são de evitar. E, lembre-se ainda: coisas simples e fáceis de comer, senão é porcaria garantida.

(AUSTRALIA & NEW ZEALAND OUT) A healthy school lunch, 1 February 2002. SMH Picture by DALLAS KILPONEN (Photo by Fairfax Media/Fairfax Media via Getty Images)

Não se esqueça de preparar um lanche para os miúdos com coisas fáceis de comer dentro do carro. Créditos: Fairfax Media/Fairfax Media via Getty Images

Não ignore avisos de má disposição ou ida à casa de banho

Se os miúdos se queixam porque se sentem mal dispostos, não ignore essas queixas. Mesmo que ainda não tenham parado de reclamar desde que entraram no carro, se as queixas referirem dores de barriga, cabeça à roda, ou mal-estar é melhor parar logo que possível e evitar o vómito. O mesmo vale para pedidos de ida à casa de banho. É melhor parar muitas vezes do que ter que fazer uma parte da viagem com cheiro a vómito ou a outras coisas.

Não pense que eles se vão entreter sozinhos

Por mais curta que seja a viagem, é sempre boa ideia planear algo para entreter os miúdos. E não se esqueça que quanto mais pequenas são as crianças, mais rapidamente se aborrecem. Por isso, lembre-se de levar alguns brinquedos. Se os seus filhos enjoam com facilidade evite levar livros e jogos com ecrãs (tablets, consolas, telemóveis) e pense em brincadeiras orais, como cantar canções, adivinhas, rimas ou um simples contar uma história.

Cuidado com a música

Se está habituado a colocar a sua seleção musical favorita para viajar de carro, mude de ideias quando viaja com os miúdos. A maior parte das crianças gosta de música… de crianças. Mesmo que não seja fã das letras e dos sons do Panda, da Xana Toc-Toc ou dos Caricas, são apostas seguras para a maior parte das crianças pequenas. Repetimos: as viagens de carro não são a altura ideal para tentar ampliar o gosto musical dos seus filhos.

Não assuma que eles vão adormecer

Prepare-se para a possibilidade de os miúdos adormecerem no carro e, se ainda não tem, deve comprar almofadas que permitem encostar a cabeça com mais conforto, por exemplo. Outra ideia a ter em conta é colocar um tapa-sol nas janelas, que proporcione alguma penumbra e possa ajudar as crianças a adormecer. Se estiver calor vista os miúdos de forma fresca. No entanto, não tome o sono por garantido. Se eles adormecerem, melhor, mas prepare-se para que isso não aconteça e faça planos para os manter entretidos.

Vintage illustration of a blond little boy sleeping with his dog in the back seat of a car, 1930s. Screen print. (Illustration by GraphicaArtis/Getty Images)

Se o seu filho adormecer pode ser melhor aproveitar para fazer uma paragem e deixá-lo dormir um pouco, fora da cadeira. Às vezes, uma boa sesta melhora a disposição dos miúdos e permite terminar a viagem de forma mais calma. Créditos: GraphicaArtis/Getty Images

Tente não perder a paciência

Trate a viagem como uma coisa divertida e tente manter a calma. Mesmo no meio de muitas lamúrias, faça um esforço para “fazer ouvidos de mercador” e tente que os miúdos aproveitem ao máximo, mesmo que eles perguntem, de dez em dez minutos, o tradicional “já chegamos?”. Quando mais importância der às queixas dos miúdos, mais eles vão insistir. Se sentir que está quase a perder as estribeiras, pense em fazer uma paragem para aliviar a tensão entre todos.

Não se esqueça da segurança

Às vezes, com todos os preparativos e com a excitação da viagem, acabamos por esquecer as precauções fundamentais. Se tem filhos pequenos que ainda viajam em cadeiras, verifique que estão bem seguras e que as crianças estão sentadas de forma correta. Outra medida de segurança a não esquecer é trancar as portas, para evitar que as crianças consigam abri-las em andamento. Nas paragens nunca deixe os miúdos sozinhos no carro, mesmo que apenas por breves instantes. Não se esqueça que o comportamento das crianças é imprevisível. É importante também não se esquecer de levar água e ir oferecendo ao longo da viagem para evitar que os miúdos desidratem.