Há pelo menos dois colégios a serem investigados pela Inspeção-Geral da Educação e da Ciência por pressionarem alunos e pais e instrumentalizarem os estudantes numa altura de polémica sobre os contratos de administração.

A notícia desta pressão foi avançada pelo Jornal de Leiria, mas o Diário de Notícias apurou na edição deste domingo que há mesmo “processos de averiguações” em curso por parte da Inspeção-Geral da Educação e da Ciência. Um dos colégios que está a ser investigado o Colégio Conciliar de Maria Imaculada, localizado em Leiria, e outro, que até agora não foi identificado.

As denúncias partiram dos pais de vários alunos que alegam que esta escolas estão a instrumentalizar os filhos no sentido de os levar a participar nos protestos contra o fim dos contratos de associação.