Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Muitos acreditavam que se tratava de vestígios de uma antiga civilização grega, mas um estudo publicado na Marine and Petroleum Geology prova que a estrutura subaquática existente ao largo da ilha grega de Zakynthos foi, na verdade, construída por micróbios.

A ‘cidade perdida’ foi encontrada por mergulhadores e tinha o que parecia ser um chão pavimentado, colunas e pátios construídos por humanos. Mas os investigadores estranharam a falta de outros elementos que provam a presença de humanos como objetos de cerâmica.

A investigação, liderada por Julian Andrews, mostrou que a estrutura tem milhares de anos e não passa de um fenómeno geológico natural.

A estrutura encontra-se a uma profundidade entre dois a cinco metros e é, por isso, um fenómeno raro, uma vez que este tipo de fenómenos geológicos só costuma acontecer em águas com centenas ou milhares de metros de profundidade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR