O festival de música inglês Glastonbury vai ter pela primeira vez uma área dedicada exclusivamente a pessoas que “se identifiquem como mulheres”. Esta área com concertos e workshops vai chamar-se “The Sisterhood” (“A Irmandade Feminina”).

O espaço é descrito pela associação como um espaço “interseccional, queer, transexual e inclusivo de pessoas com deficiências”. O espaço será operacionalizado por funcionários que se identifiquem como mulheres, desde os artistas ao pessoal da segurança, informa o The Guardian.

Os organizadores do evento acreditam que os espaços exclusivos a mulheres são necessários “num mundo que ainda é comandado e desenhado para beneficiar, principalmente, homens”.

A The Sisterhood poderá ser encontrada na zona Shangri-La e terá música ao vivo, DJs e workshops sobre internacionalidade, diversidade e inclusão e ainda aulas de dança e ferramentas elétricas.