Os “acionistas podem estar tranquilos” porque “não está a ser equacionada por nós qualquer operação relacionada com o Novo Banco que implique aumentos de capital dos nossos acionistas”. A garantia é do presidente da comissão executiva do BCP, Nuno Amado, que decidiu, em entrevista à Reuters, responder aos rumores que cresceram no mercado nos últimos dias de que o BCP poderia estar a preparar um aumento de capital.

A confirmar-se um aumento de capital, admitido por bancos como o Goldman Sachs, esse poderia ter o efeito de diluir o valor das participações dos acionistas atuais. Daí que as ações do BCP tenham estado sob forte pressão vendedora nos últimos dias. Recuperando parte do terreno perdido nos últimos dias, as ações do BCP subiram cerca de 15% esta terça-feira.

“O BCP é super disciplinado e não está a ser equacionada por nós qualquer operação relacionada com o Novo Banco que implique aumentos de capital dos nossos acionistas”, afirmou o presidente do BCP.

Nuno Amado alargou, depois, a sua garantia e garantiu que “os acionistas podem estar tranquilos pois o BCP não está a considerar uma operação ou quaisquer operações que impliquem aumentos de capital“.

O presidente do BCP acrescentou, em alusão à recente desvalorização das ações, que “o efeito [dessa desvalorização] foi preocupante”. “O Millennium BCP está a monitorizar, mas os investidores não têm nada a temer porque o banco está bem preparado para enfrentar o futuro e se há coisa que somos é disciplinados”, rematou Nuno Amado, à Reuters.