A praia de Copacabana recebeu uma exposição que se insurge contra as violações no Brasil. No areal da praia foram espalhadas 420 cuecas e várias fotografias de mulheres com a marca de uma mão ensanguentada sobre a boca.

A organização não-governamental Rio de Paz foi responsável por esta exposição que pretende denunciar a violência sexual contra mulheres no Brasil. Cada uma das 420 cuecas representa uma mulher que foi violada no país. Ao todo, são violadas 420 mulheres a cada 72 horas.

ng6971412

As fotografias são da autoria de Márcio Freitas que intitulou a exposição como “Não me Calarei”. As modelos captadas pela lente do fotógrafo brasileiro são todas mulheres vítimas de violação ou de tentativa de violação. Segundo o fotógrafo, o objetivo da exposição é criar um debate para impedir as novas gerações de incorrerem nos erros de gerações passadas.

“Eu senti-me muito mal pelo facto de ser homem e estar ali diante delas, porque, querendo ou não, tu acabas por representar o agressor, mesmo não sendo”, afirmou Márcio Freitas, citado pelo Diário de Notícias.

“Nós não conseguimos andar na rua sem sermos ameaçadas, ouvirmos um piropo ou ser alvo dos olhares de um homem. Isso tem de mudar”, informa Bárbara Neves, uma das modelos fotografadas.

Segundo os dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, uma mulher é violada a cada 11 minutos no Brasil e em 2014, 47.636 pessoas sofreram uma agressão sexual.brazil_beach_protest_rape2.jpg_1718483346