O caso de discriminação movido pela médica Eva Carneiro contra o Chelsea depois de insultos de José Mourinho durante um jogo já foi resolvido. Não se sabe qual a quantia que Eva Carneiro recebeu do clube inglês.

“Estou aliviada por termos conseguido concluir este caso. Foi uma altura extremamente difícil e tensa para mim e para a minha família. Quero agora seguir com a minha vida”, disse Eva Carneiro num comunicado enviado aos meios de comunicação britânicos. A médica defende que sempre teve como prioridade o bem-estar dos jogadores. O caso teve origem num jogo do Chelsea em que a médica entrou em campo sem o então treinador, José Mourinho, considerar que um jogador precisa de assistência médica. A intervenção de Eva Carneiro fez com que Mourinho insultasse a médica.

https://www.youtube.com/watch?v=k1NlKMozQIk

Já o clube pediu desculpa pelo episódio que levou à saída de Eva Carneiro da equipa e estendeu este pedido à família da médica. O Telegraph escreveu que se o caso em tribunal prosseguisse, seriam conhecidas mensagens e e-mails que poriam em causa o clube e a equipa técnica de então. O valor atribuído a Eva Carneiro é desconhecido, mas sabe-se que um acordo anterior de 1,5 milhões de euros foi rejeitado pela médica. Eva Carneiro exerce agora a sua profissão numa clínica em Londres.

Nos argumentos preliminares apresentados na segunda-feira foi feita uma explicação do insulto de José Mourinho, uma expressão que a defesa diz ser habitualmente utilizada pelo técnico e que não é valorizada.

O treinador José Mourinho, presentemente ao serviço do Manchester United, fez uma aparição inesperada ao lado presidente Chelsea, Bruce Buck, no Tribunal do Trabalho de Croydon, pouco antes do anúncio do acordo estabelecido com Eva Carneiro.