A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) admitiu esta terça-feira que é inevitável alargar a I Liga para reintegrar o Gil Vicente, na sequência da decisão do Tribunal Administrativo de Lisboa sobre o ‘Caso Mateus’.

“Dando o devido cumprimento à sentença do tribunal, o alargamento das competições é inevitável”, refere a LPFP, em comunicado, após reunião extraordinária da direção do organismo.

A LPFP assegurou ainda que não irá recorrer, acatando a decisão judicial, tal como anunciou na segunda-feira a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), acrescentando ter decidido “levar o tema ao escrutínio soberano da Assembleia Geral de clubes, com caráter de urgência, a fim de se deliberar sobre o modelo competitivo a adotar em 2016/17”.

Em agosto de 2006, o Gil Vicente, depois de ter assegurado a permanência, foi despromovido administrativamente à Liga de Honra, atual II Liga, devido à utilização do internacional angolano Mateus, quando o futebolista estava impedido por ter atuado com estatuto de amador, na época imediatamente anterior, ao serviço do Lixa.