Será no Festival de Velocidade Goodwood, a ter lugar no Reino Unido entre 23 e 26 de Junho, naquela que é a maior exibição de desportivos do mundo, que o novo Renault Twingo GT revelará toda a sua graça. Mantendo a tracção traseira, habitáculo surpreendentemente espaçoso para as dimensões exteriores e uma agilidade que não tem rival – com a ausência do motor à frente a permitir um raio de viragem das rodas anteriores ainda mais elevado –, o pequeno Twingo surge finalmente com a versão desportiva que faltava. A GT.

Sem a raça que lhe assegure o estatuto RS – de Renault Sport, que na anterior geração exibia uma motorização 1.6 com 130 cv –, o novo Twingo GT continua a utilizar o motor 0,9 litros sobrealimentado, que na versão normal fornece 90 cv. Aqui, fruto de algum ginásio e a dose certa de esteróides, cortesia da Renault Sport – a mesma casa que faz correr os Fórmula 1 da marca francesa –, a unidade motriz passa a debitar 110 cv, o mesmo valor do motor que a Renault fornece para o Smart Brabus. Com mais potência e um binário de 170 Nm, substancialmente mais do que os 135 Nm na versão de 90 cv, o GT reivindica um maior potencial para satisfazer um cliente mais exigente e ávido de muitas emoções, por pouco dinheiro.

As suspensões mais firmes são específicas do pequeno desportivo, tal como o são as jantes de 17”de diâmetro, mas será necessário esperar um pouco mais para conhecer as especificidades do Twingo que, não sendo RS, exibe a sigla Renault Sport imediatamente à frente da roda traseira.