Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A economia da zona euro cresceu 0,6% no primeiro trimestre, confirmou esta terça-feira o Eurostat. Impulsionado pelo investimento e pelo consumo privado, o ritmo de crescimento no bloco de países contrasta com os 0,2% que cresceu a economia portuguesa no mesmo período.

Os dados foram confirmados pelo gabinete de estatísticas esta terça-feira. O crescimento de 0,6% no primeiro trimestre (em comparação com o trimestre antecedente) foi suportado pelo aumento de 0,8% do investimento, uma rubrica que em Portugal baixou 0,6%, segundo o INE.

Na comparação homóloga, o PIB da zona euro aumentou 1,7% no primeiro trimestre – um registo que no caso de Portugal não passou os 0,9%.

No que diz respeito às exportações, estas também estão a arrastar-se na zona euro, travando o crescimento económico global. As exportações caíram 0,4% na zona euro, portanto abaixo dos 0,6% a que a economia cresceu, como um todo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Portugal surge na metade inferior da tabela quando se comparam as taxas de crescimento entre os vários países da União Europeia. Em destaque pela positiva está a Espanha, que cresceu 0,8% na comparação em cadeia. Este relatório não inclui os valores para a Irlanda. Também a Alemanha cresceu a um valor acima da média da zona euro: 0,7%.

Na zona euro, apenas a Grécia continua com taxas de crescimento negativas: -o,5% em termos trimestrais.

Bert Colijn, economista do ING, sublinha a melhoria da rubrica do investimento como “particularmente encorajadora” e diz que “era expectável tendo em conta as taxas de juro baixas e as condições de crédito mais facilitadas”. Ainda assim, o economista nota que continua a existir alguma “incerteza quanto às perspetivas de crescimento” que continua a tornar os investidores relativamente “cautelosos”.

crescimentoeuropa

Fonte: Eurostat