Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Marc Wilmots foi “azarado” como futebolista. Pelo menos na geração em que nasceu e se fez futebolista. Por pouco não foi na da década de 1980, a de Jean-Marie Pfaff, Franky Vercauteren (sim, esse mesmo, que treinou o Sporting e foi “pequeno príncipe” em Bruxelas e no Anderlecht) ou Ludo Coeck. Ganhou o epíteto de mil volts (por estar sempre ligado à ficha) na década seguinte, na geração seguinte, a de Michel Preud’homme, Eric Gerets ou Enzo Scifo. Uma e outra eram talentosas, a primeira mais. E não falharam um só Europeu ou Mundial naqueles anos. Mas também é verdade que, nem uma nem outra, venceram nada. Zero. Tal como a geração de hoje, que há muito é apelidada d’or, mas também não reluz nas fases finais.

Nos apuramentos, sim, reluz. Tanto que foi a seleção n.º1 do ranking da FIFA. Hoje, como selecionador, Wilmots é um sortudo. Sem aspas como as que azarado tinha. Ainda não é o sim ou sopas, todos estes futebolistas ainda vão estar no próximo Mundial ou no próximo Europeu, mas é agora, em França, que quase todos vão estar no apogeu do seu talento. Olhando para o onze base — é este, mas podia ser outro, tal a fartura –, e falando da sorte de Wilmots, assusta. Pela qualidade. Pelo poderio ofensivo — e defensivo também. Outra curiosidade belga em França é perceber como vai estar Hazard, a estrela dos diabos vermelhos. A época no Chelsea foi para esquecer, mas também por isso ele está fresco e pronto a partir a loiça toda com a sua finta curta e desconcertante. Veremos se vai ser assim.

separador_o_onze

Thibaut Courtois; Toby Alderweireld, Thomas Vermaelen, Jan Vertonghen e Nicolas Lombaerts; Axel Witsel, Moussa Dembélé e Marouane Fellaini; Kevin De Bruyne, Romelu Lukaku e Eden Hazard.

separador_treinador

Marc Wilmots

craque (2)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Eden Hazard

https://www.youtube.com/watch?v=YaJ2OPexN_A

Convocados

Guarda-redes: Thibaut Courtois (Chelsea), Simon Mignolet (Liverpool) e Jean-François Gillet (Mechelen).

Defesas: Toby Alderweireld (Tottenham), Jason Denayer (Galatasaray), Dedryck Boyata (Celtic), Jordan Lukaku (Oostende), Thomas Meunier (Club Brugge), Björn Engels (Club Brugge), Thomas Vermaelen (Barcelona), Nicolas Lombaerts (Zenit) e Jan Vertonghen (Tottenham).

Médios: Radja Nainggolan (Roma), Moussa Dembélé (Tottenham), Axel Witsel (Zenit), Kevin De Bruyne (Manchester City), Marouane Fellaini (Manchester United), Ferreira-Carrasco (Atlético Madrid), Eden Hazard (Chelsea) e Dries Mertens (Nápoles).

Avançados: Michy Batshuayi (Marselha), Divock Origi (Liverpool), Christian Benteke (Liverpool) e Romelu Lukaku (Everton).