Estão neste momento a ser entregues os galardões do Prémio Europeu do Inventor, organizado pelo Instituto Europeu de Patentes.

Dos 15 finalistas escolhidos no final de abril, seis sairão vencedores das cinco categorias do Prémio Europeu do Inventor 2016 e do Prémio do Público. As categorias são: Indústria, Pequenas e Médias Empresas, Países não-europeus, Feito de uma Vida (Lifetime Achievement) e Investigação – onde estão os dois nomeados portugueses.

Elvira Fortunato, Rodrigo Martins e respetiva equipa no Centro de Investigação de Materiais, na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, desenvolveram a tecnologia dos transístores de papel, que se apresentam como uma alternativa aos chips de silício. Na categoria Investigação, os dois investigadores portugueses vão competir com Alim-Louis Benabid, de França, com uma proposta de impulsos elétricos para tratar Parkinson, e com Miroslav Sedláček, da República Checa, que apresenta uma nova turbina para fluidos.

Os Prémios são organizados pelo Instituto Europeu de Patentes (EPO, na sigla em inglês) e pretendem homenagear cientistas, investigadores e engenheiros que tenham contribuído para o progresso tecnológico, desenvolvimento social e crescimento económico. “O Prémio Europeu do Inventor apresenta um grupo diverso de inventores – homens e mulheres de um vasto conjunto de países e disciplinas -, cujas inovações tiveram um efeito positivo em milhões de vidas”, disse Benoît Battistelli, presidente do EPO, em comunicado de imprensa.

Portugal vai receber a 11ª edição, na Sala Tejo do Meo Arena, em Lisboa, entre as 10h45 e as 13 horas. Contará com a presença do primeiro-ministro, António Costa, do Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, do presidente do Instituto Europeu de Patentes, Benoît Battitstelli, e do presidente do júri do Prémio, José Luís Arnaut.