A ONU Mulheres qualificou de alarmantes os casos de violação sexual em Moçambique, exigindo medidas urgentes das autoridades moçambicanas, esta quinta-feira.

“A escalada da violência sexual contra mulheres e raparigas nos espaços públicos em Moçambique é muito alarmante”, refere uma nota da organização, enviada esta quinta à Lusa, observando que a violência em espaços públicos é uma realidade diária no país.

A ONU Mulheres em Moçambique exige a responsabilização dos autores deste tipo de crime e considera que as autoridades moçambicanas devem adotar medidas urgentes para a prevenção de casos de violação no país.

“Somamos a nossa voz para condenar e instamos as autoridades competentes para empenhar todo o peso da lei contra os agressores”, refere o comunicado, que condena dois casos ocorridos recentemente em Maputo.

No passado dia 6, uma mulher de 35 anos de idade foi violada e morta por cinco indivíduos, no bairro Xipamanine, subúrbios da capital.

Na mesma semana, uma adolescente de 16 anos foi violada por quatro homens no bairro de Guava, distrito Marracuene, arredores de Maputo, tendo também falecido no local.