Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Fernando Santos bem insiste em dizê-lo: a ambição é dar tudo para chegar à final e ganhá-la. É legítimo o selecionador pensar assim, porque tem como capitão o mais goleador, mais decisivo e mais mediático jogador do Europeu, acompanhado por alguns que lá vão chegar em ponto maduro (Pepe, João Moutinho e Nani) e outros que são jovens, fizeram uma época das boas e que prometem (João Mário, William, Cédric e Renato Sanches). A seleção pode não atacar nem marcar tanto como antes, mas defende com tino, desorganiza-se pouco e tem calma a jogar.

O que, contra equipas mais fortes, que vão acabar por aparecer-lhes à frente, pode ser meio caminho andado para fazer boa figura. Portugal nunca ficou pela fase de grupos de um Europeu e não deverá ser em França a primeira vez que isto acontece — há 24 equipas espalhadas por seis grupos e, além dos dois primeiros classificados, também passam aos oitavos-de-final os quatro melhores terceiros lugares. Se não passarmos é que é obra.

separador_o_onze

Rui Patrício; Cédric Soares, Pepe, Ricardo Carvalho e Eliseu; William Carvalho, João Mário, André Gomes e João Moutinho; Nani e Cristiano Ronaldo.

separador_treinador

Fernando Santos

craque (2)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Cristiano Ronaldo

https://www.youtube.com/watch?v=Zv4VkLry99w

Convocados

Guarda-redes: Rui Patrício (Sporting), Anthony Lopes (Lyon) e Eduardo (Dinamo Zagreb).

Defesas: Pepe (Real Madrid), Ricardo Carvalho (AS Monaco), Bruno Alves (Fenerbahce), José Fonte (Southampton), Eliseu (Benfica), Raphaël Guerreiro (Lorient), Cédric Soares (Southampton) e Vieirinha (Wolfburgo).

Médios: William Carvalho (Sporting), Danilo Pereira (FC Porto), João Moutinho (AS Monaco), Adrien Silva (Sporting), André Gomes (Valência), João Mário (Sporting) e Renato Sanches (Benfica).

Avançados: Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Nani (Fenerbahce), Ricardo Quaresma (Besiktas), Rafa Silva (Sporting de Braga) e Éder (Lille).