David de Gea, guarda-redes do Manchester United, e Iker Muniain, avançado do Athletic Bilbao, estão associados a um caso de prostituição e abuso sexual, avança o El Diario. Pelo meio está Torbe, o empresário mais conhecido da industria pornográfica espanhola, que foi detido em abril.

A vítima que provocou a investigação a Torbe contou à polícia que teve relações sexuais com Muniain e com outro futebolista (ainda não foi revelado o nome) contra a sua vontade. De Gea está acusado de organizar o encontro. Segundo o El Mundo, o terceiro elemento que falta será Isco, o médio criativo do Real Madrid.

Os documentos publicados pelo El Diario demonstram que se trata de um caso de proxenetismo, e que as duas vítimas não foram recompensadas financeiramente pelos atos, pelo que não só foram abusadas contra sua vontade, como ainda exploradas. Segundo o diário espanhol, os futebolistas não foram chamados a depor ou investigados. O caso terá acontecido quando ambos eram colegas na seleção sub21 espanhola, em 2012.

https://twitter.com/_FuteNews/status/741264381187624960

É importante lembrar que David de Gea se encontra em França, para disputar o Campeonato da Europa. O guarda-redes do United está a ser acusado de ter promovido o encontro que terá culminado em abusos e exploração sexual, pois foi contra a vontade de duas prostitutas, que acabaram por nem sequer receber dinheiro, ficando todo para Torbe. Segundo o El Diario, as mensagens entre de Gea e a vítima terão continuado para novo serviço, incluindo agora a presença de cinco jogadores do Manchester United, com ele incluído.

“É uma mentira e uma falsidade”

David de Gea surgiu diante dos jornalistas esta sexta-feira após a habitual conferência de imprensa de jogadores da seleção. “Sou o primeiro surpreendido com esta notícia. Quero desmenti-la. É uma mentira e uma falsidade”, começou por dizer o guarda-redes do Manchester United. “Isto dá-me mais força para estar com a seleção espanhola, com o apoio dos meus companheiros. Ficará nas mãos dos meus advogados. Podem publicar o que quiserem, é tudo falso. Isto dá-me mais força. Estou muito tranquilo. Estou com vontade de ir treinar e continuar a fazer o que gosto.”

E continuou: “Avisei a minha família, estão tranquilos porque me conhecem. Não tenho ideia de onde possa vir algo assim. Sei que é falso. Há que seguir em frente.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR