Cinco indianos foram condenados, esta sexta-feira, a prisão perpétua por violarem em grupo uma turista dinamarquesa em Nova Deli em 2014, anunciou a Justiça indiana.

Os cinco homens foram declarados culpados de agredir com uma faca e violar uma turista dinamarquesa de 52 anos, que se havia perdido no caminho para o seu hotel.

Esse crime reavivou as preocupações com a segurança das mulheres na capital indiana.

“Foram condenados à prisão perpétua. Permanecerão presos o resto das suas vidas”, disse o procurador Atul Shrivastava aos jornalistas à saída do julgamento.

“Tivemos provas suficientes e o tribunal considerou os nossos argumentos satisfatórios para decidir pela prisão perpétua”, afirmou.

Os cinco homens também foram condenados à prisão perpétua por outros crimes, como roubo.

O advogado de defesa, Dinesh Sharma, anunciou que os seus clientes irão apelar da decisão.

Outros três homens, menores na altura do crime, serão julgados por um tribunal especializado. Um nono suspeito do crime morreu antes do fim do processo.

A turista dinamarquesa, que viajava sozinha e voltava de uma visita ao Taj Mahal, em Agra, aproximou-se do grupo de homens para perguntar sobre o caminho nessa zona de Nova Deli conhecida pelos seus hotéis baratos.

O Governo indiano endureceu as suas leis sobre violência sexual depois da violação em grupo, em 2012, de uma jovem estudante indiana em Nova Deli, que morreu devido aos ferimentos.

Esse crime provocou manifestações de cólera na sociedade indiana.