O internacional português Pepe considera que Portugal “tem tudo para conseguir chegar à final [do Euro2016 de futebol] e poder ganhá-la”, considerando que a experiência do selecionador Fernando Santos é uma mais-valia.

“A experiência do treinador. E nós já a temos, por isso… temos tudo para conseguir chegar à final e poder ganhá-la. Vai ser muito complicado, até porque há outras seleções com muita qualidade e com mais experiência do que Portugal”, disse o jogador em entrevista à UEFA.

Pepe comentava assim o que na sua opinião faltava à equipa das ‘quinas’ para vencer a competição, depois de ter chegado na sua história por duas vezes às meias-finais (em França em 1984 e na Áustria e Suíça 2000) e uma à final (em 2004 em Portugal).

O defesa-central do Real Madrid diz não faltar ambição a Portugal, mas que também existe “humildade” e “respeito para com as demais equipas”, acrescentando que a “confiança é boa” e o “espírito também”.

O técnico Fernando Santos merece os elogios de Pepe, para quem a sua chegada, substituindo Paulo Bento, foi fundamental.

“Trouxe a sua experiência, juventude e um espírito jovem para a equipa. Todos nós ganhámos com isso. Estamos no bom caminho para conseguirmos o nosso objetivo”, salientou o central, explicando que a equipa tem um misto de juventude e experiência.

Pepe considera positivo a seleção contar com futebolistas habituais a títulos nos seus clubes — ele e Cristiano Ronaldo venceram esta época a Liga dos Campeões -, o que proporciona ainda mais uma “mentalidade ganhadora”.

Cristiano Ronaldo, considerado o jogador mais valioso da competição, é um trunfo da equipa e Pepe lembra que o seu companheiro do Real Madrid e da seleção, melhor marcador da fase de qualificação, é um exemplo de trabalho.

“Está constantemente a quebrar barreiras. Não há palavras para poder distinguir o que é o Cristiano Ronaldo, aquilo que ele ambiciona enquanto jogador, sempre a querer mais, tanto na seleção como no seu clube”, disse Pepe.

Portugal defronta a Islândia na terça-feira em Saint-Etienne (20:00 de Lisboa), no seu primeiro no grupo F do Euro2016, e Pepe alerta que a equipa não está num grupo fácil, embora todos estejam “concentrados para conseguir um bom resultado”.

“Sempre disse que, teoricamente, as pessoas podem pensar que é um grupo fácil, mas para quem está cá dentro sabe que é muito complicado. São seleções muito fortes fisicamente, com muita qualidade e equipas que jogam muito no coletivo”, justificou.

No grupo F, além de Portugal e Islândia, encontram-se também Áustria e Hungria, que se defrontam na terça-feira às 17:00 (horas de Lisboa), em Bordéus.