No mercado europeu, de Janeiro a Maio, a quota de mercado da Opel alargou-se em cerca de 0,1 pontos percentuais, para um total de 5,9%. A marca germânica registou um aumento das vendas em 18 países e subiu quota em 15. Portugal não foi excepção.

Só no mês de Maio, no mercado nacional, a Opel comercializou 1.420 automóveis de passageiros, número que corresponde a um crescimento de 32,3% em volume de vendas, ou seja, mais do dobro dos 13,6% averbados pelo mercado. Um desempenho que lhe permitiu ganhar 1 ponto percentual em quota de mercado (6,8 % em Maio). Globalmente, nos primeiros cinco meses do ano, o fabricante alemão aumentou em 32,2% o volume de vendas (6.224 unidades vendidas), a que corresponde uma quota de 6,5% no mercado de veículos de passageiros (mais 0,6 pontos que em 2015).

“Os resultados positivos da Opel devem-se ao sucesso de uma gama de produtos moderna, na qual se insere o recém-lançado modelo Astra, eleito Carro do Ano 2016 na Europa e em Portugal”, sublinha a marca em comunicado, acrescentando que “só este ano, o Astra já regista mais de 113.500 unidades vendidas, o que representa mais 22% face aos cinco primeiros meses do ano passado”. As encomendas deste modelo já ultrapassam a fasquia de 200 mil unidades, colocando o Astra na esteira de outras propostas recentemente lançadas pela marca, caso do Corsa, que já suplantou 500 mil encomendas, passando ainda pelo Adam (200 mil) e pelo Mokka (580 mil).

Para o director-geral da Opel em Portugal, João Falcão Neves, “modelos como o Corsa e o Insignia ganharam posição sólida nos respectivos segmentos”, mas o novo Astra promete fazer a diferença. “Com a chegada do novo Astra, em especial da carrinha Astra Sports Tourer, que representa tradicionalmente cerca de dois terços das vendas do modelo, reforçamos competitividade naquele que é o segmento de mercado mais importante”, afirma João Falcão Neves.