Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Desenvolvido por Ferdinand Porsche, o Auto Union Type C foi um carro de corridas que marcou o desporto automóvel e que ficou para a história como a mais emblemática das “Silver Arrows” (“Flechas Prateadas”) da Auto Union. Com o seu seis cilindros a debitar 560 cv de potência a ser dominado pelo alemão Bernd Rosemeyer, o Type C foi praticamente imbatível durante todo o European Grand Prix de 1936, campeonato de velocidade que acabaria por estar na origem do actual Mundial de Fórmula 1.

Mas, mudam-se os tempos e mudam-se também os pilotos. Em Goodwood, os comandos da unidade Type C totalmente reconstruída serão entregues a uma personalidade oriunda de “mundos” bem diferentes. Nick Mason, baterista dos Pink Floyd e forte entusiasta dos automóveis clássicos, estará ao volante na qualidade de “piloto-convidado”.

HI150006_full

A par desta “Flecha Prateada”, a Audi levará a Goodwood outro modelo com história na marca dos quatro anéis: o Audi V8 quattro DTM com que o fabricante de Ingolstadt se estreou no Campeonato Alemão de Automóveis de Turismo (DTM), em 1990. À época, conduzido pelo piloto germânico Frank Biela, o qual viria a vencer por cinco vezes as 24 Horas de Le Mans.

Vencedor do DTM logo no ano de estreia, o Audi V8 quattro DTM recebeu o primeiro motor com oito cilindros em “V” da marca dos quatro anéis, tendo sido também o primeiro a conjugar o sistema quattro com uma transmissão automática. De início com 3,6 litros de cilindrada (4,2 litros na fase final), este bloco debitava 462 cv de potência.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR