A taxa de desemprego no Reino Unido caiu para 5,0% em abril, 1,76 milhões de pessoas, o nível mais baixo desde outubro de 2005, informou esta quarta-feira a agência nacional de estatísticas britânicas (ONS).

A ONS indicou que o número de pessoas desempregadas desceu no período entre fevereiro e abril em cerca de 20.000 pessoas em relação aos três meses até janeiro, quando a taxa de desemprego tinha sido de 5,1%.

O número de pessoas com trabalho ascendeu a 31,59 milhões nos três meses entre fevereiro e abril, mais 55 mil do que nos três meses precedentes e mais 461.000 do que no mesmo período de 2015.

Segundo os dados do organismo, em abril no Reino Unido havia 23,10 milhões de pessoas a trabalhar a tempo completo e 8,5 milhões a tempo parcial.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Cerca de 8,9 milhões de pessoas, ou seja 21,8% da população em idade laboral, com idade entre os 16 e 64 anos estavam classificados como economicamente inativos no final de abril.

A descida do desemprego é uma boa notícia para o Governo conservador britânico, a oito dias da realização do referendo sobre a permanência ou não do Reino Unido na União Europeia (UE) de 23 de junho.

O ministro da Economia britânico, George Osborne, escreveu na rede social Twitter: “Com 5%, o desemprego está no nível mais baixo em onze anos, não ponhamos isto em risco com uma decisão irreversível de deixar a UE”.

Apesar do Governo defender oficialmente a permanência do país na UE, incluindo o primeiro-ministro, David Cameron, há vários ministros que fazem campanha pelo Brexit.

A economia e a imigração são os dois temas centrais da campanha e, segundo analistas citados pela Efe, os que decidirão o resultado da consulta de 23 de junho.