A queda de uma grua na Avenida Duque de Loulé, em Lisboa, fez um morto. O homem estava na cabine de controlo da grua na altura do acidente, informaram à imprensa Carlos Bispo, do Regimento de Bombeiros Sapadores, e Pedro Barbosa, da Proteção Civil. Na altura do acidente, o manobrador da grua ficou suspenso mas foi depois retirado e transportado para o Hospital de São José. Mas não resistiu.”O doente entrou em paragem cardiorrespiratória e, apesar das manobras de reanimação, foi declarado óbito as 18h15″, declarou fonte oficial do Centro Hospitalar Lisboa Central ao Observador. Tinha 37 anos.

Parte da grua caiu no telhado da EDP, que se situa na rua Camilo Castelo Branco. Foram retiradas 300 pessoas do edifício da empresa. As autoridades decidiram depois desmontar a grua. O trânsito está cortado na avenida Duque de Loulé e na rua Camilo Castelo Branco e assim estará durante muitas horas. Espera-se que se possa circular na avenida só amanhã.

Ao Observador, uma funcionária da empresa relatou que, no momento em que a grua caiu, “o prédio abanou todo” e outras testemunhas falam num “enorme estrondo”. A grua pertencia a uma obra que está a decorrer há vários anos, num edifício que vai ser um hotel. Há um outro prédio, entre a grua e o edifício da EDP, que também foi afetado: uma parte das traseiras ruiu com o acidente.

Vários camiões de bombeiros, INEM e PSP estiveram no local. O alerta para o acidente foi dado pelas 15h50, disse à Lusa fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros.

rua camilo castelo branco

Rua Camilo Castelo Branco, no Google Maps.