A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) confirmou esta quinta-feira que está a monitorizar um conjunto de pessoas, que comunicam em português, criado pelo grupo Estado Islâmico (EI) no serviço de mensagens instantâneas Telegram.

O grupo tem a designação de “Nashir Português”, numa referência à agência de notícias onde o EI publica os seus manifestos, a Nashir News Agency.

“Conteúdos relacionados a ideologias extremistas são traduzidos para o português e reproduzidos nesse aplicativo de mensagens instantâneas”, informou a ABIN.

Numa resposta à imprensa, a agência alertou que “a abertura dessa nova frente de difusão de informações voltadas à doutrinação extremista, direcionada ao público de língua portuguesa, amplia a complexidade do trabalho de enfrentamento ao terrorismo e representa facilidade adicional à radicalização de cidadãos brasileiros”.

Os serviços de informações brasileiros lembram que “o compartilhamento desses conteúdos em grupos de troca de mensagens instantâneas é uma estratégia utilizada não apenas no Brasil”.

“Organizações terroristas têm empregado ferramentas modernas de comunicação para ampliar o alcance de suas mensagens de radicalização direcionada, em especial, ao público jovem”, recordou a instituição.

Em abril, a ABIN também confirmou que uma ameaça terrorista feita na rede social Twitter em novembro do ano passado foi publicada por um terrorista francês que aparece em vídeos do EI a decapitar sírios.

“Brasil, vocês são o nosso próximo alvo. Podemos atacar esse país de merda”, lia-se na conta no Twitter do jovem, de 22 anos.

Na altura, o diretor do Departamento de Contraterrorismo, Luiz Alberto Sallaberry, disse que “a probabilidade de o país ser alvo de ataques terroristas foi elevada nos últimos meses, devido aos recentes eventos terroristas ocorridos noutros países e ao aumento do número de adesões de nacionais brasileiros à ideologia do (grupo) Estado Islâmico”.

Estas preocupações surgem no ano em que o Brasil organiza os Jogos Olímpicos, sendo esperados 10.500 atletas de 206 países no Rio de Janeiro, de 05 a 21 de agosto.