A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, exortou esta quinta-feira a Alemanha a estimular o crescimento sendo mais generosa na sua despesa pública e abrindo o mercado de serviços.

“A política monetária não pode fazer mais (…). As políticas orçamentais e estruturais devem ser intensificadas para estimular a procura global e o potencial de crescimento”, declarou Lagarde num discurso em Oslo.

Lagarde apontou como exemplo a Alemanha, maior economia europeia, para a qual o FMI prevê um crescimento de 1,5% em 2016.

“A Alemanha pode utilizar a sua margem de manobra orçamental para compensar a falta de investimento nacional e abrir os seus mercados de serviços para encorajar a concorrência”, explicou.