A música, a dança e a performance “invadem”, desde esta quinta-feira até sábado, dois dos espaços patrimoniais da Fundação Eugénio de Almeida no centro histórico de Évora, com a 3.ª edição do Festival Lá Fora.

O evento dedicado às artes performativas, com direção artística do coreógrafo Rui Horta, tem lugar nos espaços exteriores do Páteo de São Miguel e do Fórum Eugénio de Almeida, com um programa que inclui um total de 10 atuações.

O objetivo da Fundação Eugénio de Almeida (FEA), no ano em que se celebra o 30.º aniversário de Évora Património Mundial, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), passa por “animar os seus espaços patrimoniais com propostas contemporâneas, celebrando o presente nos monumentos do passado”.

O programa começa, esta noite, com um concerto protagonizado por Tó Trips (Dead Combo) e João Doce (WrayGunn), no Páteo de São Miguel.

Os músicos apresentam “uma versão ‘unplugged’ dos temas do álbum ‘Sumba’, num espetáculo cúmplice e intimista que promete fazer vibrar a audiência”, segundo os promotores.

Na sexta-feira, a partir do final da tarde, o Páteo de São Miguel acolhe mais três propostas musicais, as quais arrancam com a atuação dos Solistas da Orquestra Metropolitana de Lisboa, seguindo-se um espetáculo que junta Marta Ren, ex-vocalista dos Sloppy Joe, aos The Groovelvets.

O segundo dia do Festival Lá Fora encerra com “a mistura eclética e eletrizante do funk, disco e hip-hop” do grupo Da Chick, “banda novíssima e irreverente do panorama musical português”, segundo a FEA.

O programa do terceiro e último dia, no sábado, divide-se entre o Páteo e o Fórum Eugénio de Almeida e é o mais preenchido.

O espetáculo de dança e teatro de sombras “Catabrisa”, dirigido a crianças dos seis aos 10 anos, dá o “pontapé de saída”, no Fórum, com representações às 11h30 e às 17h45.

No mesmo local, uma hora mais tarde, realiza-se o dueto de dança contemporânea “¿Hasta dónde?”, sustentado por “dois brilhantes intérpretes, Richard Martin Mascherin e Beñat Urretabizkaia Aranb”.

Estes bailarinos voltam a atuar à noite, já no Páteo de São Miguel, onde a última noite do festival propõe também ao público dois concertos: um com a cantora, guitarrista e compositora Lula Pena, que apresenta o seu mais recente trabalho discográfico, “Archivo Pittoresco”, e outro com os The Black Mamba, “a eletrizante banda de Pedro Tatanka”.