O número de infeções devido ao vírus Zika está a aumentar rapidamente em Porto Rico, pondo em risco milhares de mães e bebés, afirmaram esta sexta-feira as autoridades de saúde dos Estados Unidos.

Até agora, Porto Rico, uma das comunidades norte-americanas das Caraíbas, é uma das áreas mais afetadas com 1.400 casos relatados.

Entre as mulheres grávidas, 234 mulheres vivem no território continental dos EUA e mostraram evidências de padecerem desta infeção, e 189 outras mulheres foram contabilizadas nos territórios das comunidades, incluindo Porto Rico.

O chefe do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, Tom Frieden, afirmou que a subida do número de infeções em Porto Rico pode significar que, a curto prazo, várias mulheres grávidas vão ser afetadas.

“Isto pode levar a que dezenas ou centenas de crianças nasçam com microcefalia já no próximo ano”, declarou aos jornalistas.

Mais de 60 países e territórios, maioritariamente da América Latina, das Caraíbas e do Sul do Pacífico, foram afetados pelo surto do vírus Zika.