Uma operação da Polícia Judiciária ainda em curso levou esta terça-feira à detenção de 19 suspeitos de corrupção. Entre eles estão três elementos da Polícia Judiciária, um elemento da PSP e um militar da GNR já na reserva.

Segundo fonte da PJ ao Observador, os suspeitos estão ligados a um esquema que envolve centros de inspeção periódica a carros e oficinas. Os elementos detidos, entre polícias, mecânicos e funcionários dos centros de inspeção são suspeitos de receberem “pequenas quantias em dinheiro” para que as viaturas fossem aprovadas. Mesmo sem condições.

“A detenção não está relacionada com o desempenho profissional destes polícias”, ressalva fonte da PJ. No entanto, estão em causa suspeitas do crime de corrupção.

Entre os detidos está um inspetor da Polícia Judiciária, que segundo a Lusa pertencia à Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) — que fez a investigação. Trabalhava na área da contrafação de cartões de crédito e moeda falsa. Estão também entre os suspeitos dois elementos da PJ da carreira de seguranças.

A operação policial foi desencadeada por suspeitas de corrupção, relacionada com atividades empresariais dos suspeitos fora da polícia, nomeadamente com oficinas e inspeções automóveis. E só depois foi ter aos elementos policiais.

O inquérito é dirigido pelo Ministério Público de Sintra.

(Notícia atualizada às 15h22).