Os maços de tabaco da Tabaqueira, que inclui marcas como Chesterfield, Marlboro, SG e Português Suave, estão mais baratos 10 cêntimos e as autoridades e especialistas já se manifestaram contra.

À TSF, a responsável pelo Programa Nacional de Prevenção do Tabagismo, afirma que a decisão da Tabaqueira enfraquece os esforços da Direção Geral da Saúde na prevenção do tabagismo. Emília Nunes alerta: “é uma decisão contrária aos nossos objetivos de saúde pública. O tabaco mais barato é sempre um desincentivo a quem pondera deixar de fumar”.

O investigador José Precioso acrescenta que há provas de que subir o preço do tabaco é mais eficaz para evitar o tabagismo. O professor da Universidade do Minho explica que “enquanto os adultos com dependência tendem a acomodar os aumentos, gradualmente, as crianças e os jovens pensam sempre no valor antes de comprarem o primeiro maço”.

Já Manuel Carrageta, presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia, afirmou à TSF que esta descida no preço faz com que as entidades de saúde estejam a remar para um lado e a Tabaqueira para outro. Venceslau Hespanhol, da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, diz qe o preço é essencial para dissuadir as pessoas.